O arquivo d’”O Comércio do Porto”, o segundo jornal mais antigo do país, vai mudar de instalações para o novo Arquivo Municipal de Gaia, anunciou segunda-feira o vereador da Cultura da Câmara Municipal de Gaia, Mário Dorminsky, citado pelo “Público”.

A cedência do arquivo do jornal, que encerrou em 2005, foi negociada com a empresa espanhola, Prensa Ibérica, durante mais de um ano. Esta medida da autarquia pretende não apenas a criação de um espaço de consulta mas também um sítio voltado para o lazer, investigação e exposições de 150 anos da História de Portugal.

Para além do arquivo do jornal, segundo o diário, também os documentos mais antigos e importantes de Gaia vão estar expostos neste espaço, que contará com nove salas, em que apenas duas ficarão vagas.

O próximo passo será assinar o protocolo com a Prensa Ibérica, antiga detentora do jornal, mas já foram acordados os termos para a cedência do arquivo, que actualmente pertence ao diário espanhol “Faro de Vigo”, do mesmo grupo económico. O projecto vai custar seis milhões de euros, três dos quais revertem para as obras, já em curso, no antigo tribunal de Gaia, onde está a ser construido o novo Arquivo Municipal.

Arquivo abre em Março

Quanto ao facto do arquivo do jornal portuense passar a ficar sediado do outro lado do rio, o vereador da Cultura de Gaia, Mário Dorminsky, diz que “são assuntos que quanto mais não se falar deles, melhor”. “[Este projecto] é talvez a maior vitória até agora conquistada pelo pelouro, em termos do trabalho que temos desenvolvido”, referiu ao JPN.

O Arquivo Municipal de Gaia que contará também com uma área de restauração e um auditório no último piso, tem data de abertura prevista pra o final do mês de Março. A aquisição de espólios de grande tradição parece ser uma aposta da Câmara de Gaia. O passo seguinte pode ter como objectivo o acervo da Real Companhia Velha. “É o espólio mais significativo sobre a história do vinho do Porto”, afirmou o presidente de câmara, Luís Filipe Menezes, ao “Público”.