“Imagens contra a Indiferença” é o título do mais recente livro de Fernando Nobre, apresentado esta terça-feira na Reitoria da Universidade do Porto.

Com o objectivo de “Dar rosto aos sem rosto”, o livro é composto por 150 fotografias que resultam de 30 anos de viagens do presidente da Assistência Médica Internacional (AMI) pelos quatro cantos do mundo.

Segundo Fernando Nobre, um viajante humanitário apaixonado por fotografia, o livro pretende ser “um testemunho de como os seres humanos espalhados pelo mundo não diferem muito uns dos outros, sendo por isso merecedores do mesmo amor e da mesma atenção”.

As imagens presentes no livro são o resultado dos olhares do médico sobre o mundo e a Humanidade. Em 30 anos de missões, Fernando Nobre já passou por 150 países. Assistiu a guerras e observou de perto as consequências das catástrofes naturais, no entanto, o livro não inclui imagens de violência, mas sim cenas do quotidiano que mostram a dignidade humana.

O presidente da AMI declarou ao JPN que os seus livros são um gesto de cidadania activa: “Acredito que os livros sensibilizarão algumas mentes. Serão mais umas gotinhas de água que ajudarão a encher um grande garrafão de boas esperanças e de boas vontades que poderá levar à mudança de alguns paradigmas”, disse.

“Imagens contra a indiferença” está dividido em quatro secções: a primeira é dedicada às crianças, a segunda às mulheres, a terceira aos idosos e a última inclui cenas da vida quotidiana.

O livro de olhares do presidente da AMI sobre o mundo foi apresentado por Rui Moreira. Ao JPN, o presidente da Associação Comercial do Porto afirmou que, mais do que a obra, a personalidade de Fernando Nobre desperta as mentes humanas da indiferença: “A obra é muito importante, mas o que abala mesmo as pessoas é a figura do doutor Fernando Nobre e os seus testemunhos”, disse.

Trilogia contra a indiferença completa

O livro “Imagens contra a Indiferença” completa uma trilogia do presidente da AMI dedicada à luta contra a indiferença, iniciada em 2004 com a publicação de “Viagens contra a Indiferença” e de “Gritos contra a Indiferença”.

“A indiferença e a intolerância são as duas maiores doenças da Humanidade desde sempre. Tenho tentado demonstrar que não sou indiferente ao sofrimento alheio e é isso que me faz gritar e que me fez escrever três livros sobre esta temática”, concluiu Fernando Nobre.