O “Portugal Criativo” é um evento coordenado pela Agência para o Desenvolvimento das Indústrias Criativas (ADDICT) em parceria com a Fundação da Juventude. A segunda edição realiza-se este ano entre os dias 16 e 18 de Junho, e divide-se entre o Palácio das Artes e o Hard Club. O objectivo primordial desta acção é a promoção do empreendedorismo jovem e o tema escolhido para a segunda edição é “Ferramentas para os Negócios Criativos”.

A conferência de imprensa de apresentação deste projecto contou com a participação de Filipe Araújo, administrador da Fundação da Juventude, e de Carlos Martins, presidente da direcção da ADDICT.

“É necessário incentivar os jovens para o negócio criativo”

O representante da Fundação a Juventude foi o primeiro a dirigir-se aos jornalistas presentes na conferência. Filipe Araújo falou, essencialmente, no desemprego e na actual crise que Portugal atravessa e de soluções criativas para esses problemas. O empreendedorismo não foi esquecido. “A Região Norte está efervescente e é necessário incentivar os jovens para o negócio criativo”, entende o administrador da Fundação.

Carlos Martins referiu que o “Portugal Criativo não é um evento lateral”. “O tema não é menor, face ao contexto [de crise] em que estamos”, afirmou o presidente da direcção da ADDICT. “Não nos resignamos perante a taxa de desemprego. Não aceitamos ser a região mais pobre, em que os jovens talentos tenham de sair daqui para serem felizes”, sublinhou Carlos Araújo, destacando, ainda, a necessidade de “uma profunda transformação” da sociedade e da economia.

Há boas perspectivas para a edição 2011

Ambos os responsáveis pelo “Portugal [email protected]” referiram a necessidade de conjugar esforços, principalmente entre a cidade, universidades e empresas. “Não faz sentido trabalhar de costas voltadas”, reforça Carlos Araújo.

A organização do evento espera bater o recorde de visitantes do ano passado e receber, em 2011, mais de mil pessoas durante os três dias de actividades.