A unidade curricular de Laboratório de Gestão de Projectos (LGP) –  disciplina do 2.º semestre do 4.º ano do Mestrado Integrado em Engenharia Informática e Computação (MIEIC) e do 1.º ano do Mestrado em Multimédia da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP) continua a desafiar os estudantes numa iniciativa que já vai na 16.ª edição e que tem como objetivo profissionalizar cada vez mais os seus participantes.

O propósito do concurso é de que os estudantes criem um produto útil que seja original e criativo para um cliente específico. Os alunos desenvolvem o produto durante um semestre, mantendo o contacto com o cliente, tendo em conta as suas exigências e especificidades, e, no fim, apresentam o resultado final numa conferência onde a respetiva empresa está presente e  avalia o seu desempenho.

As empresas que participam na unidade curricular são parceiras da FEUP, que transforma o espaço letivo num verdadeiro laboratório profissional e dinâmico. A edição de 2015 contou a participação de alunos de Design, Multimédia e Engenharia Informática, que, divididos em equipas, desenvolveram um total de vinte produtos para, respetivamente, vinte clientes.

A apresentação foi na passada semana e esteve de portas abertas a toda a comunidade estudantil, que podia assistir à mesma no auditório da FEUP ou online, a partir do site do evento, em tempo real.

A introdução foi feita pela banda de jazz  Marquês Jam Trio, que dava início a uma tarde prolongada que culminou num jantar de convívio. A primeira empresa a entrar em palco foi a Bitten Cookie, que apresentou os produtos Glintt Support, SOS Shake, KeepUp e [email protected]. Todos os produtos da Bitten Cookie são direcionados para a Saúde e Educação, começando numa plataforma de gestão de pacientes, seguindo-se um aparelho que ajuda pessoas com cegueira e outro para pacientes com diabetes. Para finalizar, uma plataforma que torna a programação uma tarefa ao alcance de todos.

Os clientes da Bitten Cookie foram, por ordem: Glintt,  Inova+, increaseTime e Escola Global. A conferência, que durou cerca de cinco horas, continuou com a empresa NAU, que apresentou os produtos Momentum, Last2Ticket, Ecodriving e ItRides. Desta vez, todas as propostas eram plataformas web com particularidades comerciais, desde a aquisição de bilhetes à gestão de clientes e, ainda, à condução ecológica. Os clientes  foram a Deloitte Consulores, a Last2Ticket, a Nomad Tech e a ITGROW.

Todas as empresas apresentaram um total de quatro produtos. Seguiu-se a CookTech, a Lettuce e a D.Bug, com mais três horas de tecnologia e inovação. As últimas tiveram clientes de renome como a Microsoft, para a qual foi feito o produto Hit The Beat, e o Centro de Astrofísica da Universidade do Porto, para o qual foi criado o produto “À descoberta do Hubble”.

O desafio lançado pela unidade curricular LGP é um exemplo de sucesso no que toca à interação dos alunos com o mercado de trabalho real, dando aos estudantes a possibilidade de adquirir conhecimentos práticos aliados à teoria num verdadeiro ambiente profissional com a criação de um produto autêntico, fruto de um semestre de trabalho. Os alunos ficam, desta forma, com habilitações académicas e experiência profissional que é cada vez mais um requisito obrigatório para a integração no mercado laboral. Ganham os alunos e ganham as empresas, que encontram, neste espaço, verdadeiros tesouros tecnológicos.