O SL Benfica enfrenta mais um exigente desafio, por mais do que uma razão. Já desde inícios de janeiro que a equipa está obrigada a dois jogos por semana, com pouco tempo de recuperação física e esta quinta-feira enfrenta o Arsenal FC, um dos favoritos à conquista da competição.

O jogo realiza-se às 20h00 de Portugal continental no Estádio Olímpico de Roma – um terreno neutro escolhido devido devido às restrições de circulação entre Portugal e o Reino Unido. Numa eliminatória em que as “águias”, em condições normais, iam apenas ter que fazer uma viagem até Londres para o jogo da segunda mão (cerca de 1.580 quilómetros), os encarnados foram obrigados a uma viagem mais longa (1.862 quilómetros, aproximadamente) só para o jogo de hoje.

Este facto, conjugado com o calendário já apertado do Benfica para fevereiro – cinco encontros realizados desde o início do mês – representa uma dificuldade acrescida. Os londrinos, apesar do habitual frenezim de jogos entre finais de dezembro e meados de janeiro em Inglaterra, têm tido uma semana de descanso entre jogos nas últimas três jornadas.

Águias e Gunners em dificuldades

Há uma coisa que ambas equipas têm em comum no lançamento desta partida: As vitórias têm sido escassas nos respetivos campeonatos. Nos últimos cinco encontros a contar para a Primeira Liga, o SL Benfica tem apenas uma vitória, contra o FC Famalicão, com três empates e uma derrota. Já o Arsenal, na Premier League, conta com duas vitórias, mas também duas derrotas e um empate, nos últimos cinco jogos.

Em épocas muito aquém das expectativas, as “águias” estão a 13 pontos do líder Sporting CP, enquanto que os Gunners estão já a 22 do Manchester City. Os objetivos dos dois clubes até ao final da época passam por garantir a qualificação para competições europeias.

Os benfiquistas querem o acesso à Liga dos Campeões, com dois pontos a recuperar ao SC Braga que está neste momento em terceiro, posição que dá acesso ao playoff de qualificação para a fase de grupo. Os arsenalistas estão em maiores dificuldades, com os lugares de Champions já muito longe – a oito pontos – e com cinco equipas pelo meio.

Jorge Jesus e a necessidade de defender bem

A defesa do SL Benfica foi um tema com muito destaque na conferência de imprensa de antevisão ao jogo, com Jorge Jesus a reconhecer a superioridade dos ingleses, afirmando que estão “num patamar muito elevado”, e que apenas uma equipa muito bem estruturada defensivamente pode “anular os dois jogadores da frente, Aubameyang e Lacazette”.

Apesar de ter sido questionado nesse aspeto, o treinador das “águias” não confirmou nem negou a mudança de sistema para a utilização de três centrais, com uma possível entrada da nova contratação Lucas Veríssimo. Sobre o facto de não jogar no Estádio da Luz no seu jogo em casa, Jorge Jesus falou que os “golos fora têm bastante influência nestes jogos”, mas que não será isso “que vai mudar a nossa ideia de jogo”.

Mikel Arteta com elogios aos encarnados e ao treinador

O treinador espanhol, que já foi adjunto de Pep Guardiola, mostrou muito respeito ao SL Benfica ao falar com os jornalistas na antevisão do jogo. Arteta destacou que as “águias” são “uma equipa muito competitiva”, com “jogadores atacantes muito agressivos”, que atacam muito bem o espaço quando ele existe.

Mikel Arteta falou ainda da “grande história no futebol” de Jorge Jesus, e que está preparado para qualquer sistema tático que o Benfica possa utilizar, seja ele um 4-4-2 ou 3-4-3. Confessou ainda pedir auxílio a David Luiz e Cédric Soares, jogadores do plantel do Arsenal FC que já alinharam na Liga Portuguesa, para perceber a história do clube e do treinador em Portugal.

Arsenalistas portugueses também vão a jogo

Nesta jornada da Liga Europa, vai também entrar em ação o SC Braga, curiosamente frente à AS Roma, clube com quem o SL Benfica fez o acordo para o seu encontro.

Depois de uma fase de grupos muito positiva, em que os bracarenses se mostraram muito bem frente a adversários superiores no plano teórico, como o Leicester City FC, o clube enfrenta mais um desafio para passar à próxima fase da competição, frente à equipa liderada pelo seu antigo treinador, Paulo Fonseca. A AS Roma está a fazer um campeonato positivo na Liga Italiana, e encontra-se na terceira posição, em lugares de acesso à Liga dos Campeões.

O jogo entre portugueses e italianos está marcado também para esta quinta-feira, às 17h55.

Artigo editado por Filipa Silva