O Governo português decidiu que o novo aeroporto vai ficar situado em Alcochete. Marcada por avanços e recuos, a discussão em torno de uma solução para o aumento da capacidade aeroportuária de Lisboa durava há mais de 50 anos.

Governo anunciou que o novo aeroporto se vai localizar em Alcochete. Foto: Nelson L./Flickr

Após décadas de debates e estudos, o Governo anunciou esta terça-feira (14) que o novo aeroporto de Lisboa vai ficar situado em Alcochete e vai ser batizado com o nome de Luís de Camões. A discussão em torno de uma solução para o aumento da capacidade aeroportuária de Lisboa não é recente e tem sido marcada por impasses.

Desde a criação do Gabinete do Novo Aeroporto de Lisboa, em 1969, foram avaliadas 18 localizações distintas para a instalação da infraestrutura. Opções como Ota, Montijo e Rio Frio foram consideradas em diferentes momentos, mas nenhuma delas conseguiu convencer o Executivo em funções.

Mesmo com o crescimento exponencial do tráfego aéreo na última década, e com a necessidade de desenvolvimento económico e turístico da região, o governo português demorou mais de 50 anos para anunciar o local em que vai ser construído o novo aeroporto.

A crise económica, a resistência de certas localidades a receberem o aeroporto, as preocupações ambientais e até mesmo questões de viabilidade técnica constituíram obstáculos para a concretização deste projeto.

O anúncio feito esta terça-feira pelo primeiro-ministro, Luís Montenegro, após uma reunião do Conselho de Ministros, marca um ponto crucial neste processo, que visa, entre outras coisas, encontrar uma solução para a crescente saturação do Aeroporto Humberto Delgado. Alcochete é a escolha final entre as várias opções consideradas ao longo dos anos, as quais recordamos na cronologia abaixo.


Editado por Inês Pinto Pereira